Segunda-feira, 20 de Março de 2006
A ida à padaria - esse flagelo...
Quando olho para o cesto do pão e vejo o stock do mesmo diminuir, estremeço... Significa que terei que me deslocar à padaria brevemente. Eu sei que pode parecer estranho, mas passo a explicar: independentemente da padaria onde vá, está lá sempre o raio de uma velha, mais chata que sei lá o quê! Não é que todas as senhoras de mais idade sejam assim, mas existem umas que vão à padaria... Geralmente, quando elas vão comprar pão, têm a seguinte atitude: se a dita senhora pede metade de um pão de quilo, e a funcionária corta-o ao meio, muitas vezes o pão fumega, de tão quente e apetitoso. Sabemos que se colocarmos manteiga no pão esta derrete-se tornando-se num manjar delicioso. Perante esta situação, já vi velhas perguntarem o seguinte: "Menina, o pão é de hoje?" A empregada, atónitamente, responde "claro". Contudo pensa "Não filha, é do Paleolítico Inferior!!" "Veja lá se não me engana...", diz a velha...
Outra situação é quando pedem bolos e não sabem o que querem. Então, formulam e reformulam o pedido, em média, 3784 vezes! Enquanto fazem isso, voltam a perguntar se "são de hoje" e para ajudar à festa, são capazes de conspurcar os bolos ao tocar e remexer para ver se, na realidade," são de hoje!"
O que fazer para acabar com este flagelo, meus amigos?
Aceitam-se sugestões...

tags:

publicado por Ricardo Cataluna às 21:44
link do post | comentar | favorito

10 comentários:
De RCataluna a 21 de Março de 2006 às 19:06
Caro Nikonman:
A melhor padaria é a da Fermentopão, no Largo de Santo Amaro. Ir a essa padaria ao pé do castelo, com aquela envolvência medieval, torna-se numa experiência muito interessante. O pão sabe a pão e não a uma mistura de pão com água.Olhe, não ligue! Possivelmente é psicológico...

Quanto ao aconselhamento estratégico:acho uma óptima ideia! Contudo não sei se vou ter muita sorte porque a funcionária que costuma estar lá, apesar de simpática, tem aspecto de já conhecer as manhas do negócio. Mas, nunca se sabe...

Abraço!

Caro Allex:

Essa da revista pornográfica... a senhora mais facilmente tinha um ataque cardíaco;) do que ficava escandalizada...

As empregadas de limpeza também podem ser um flagelo... como te compreendo...

Um abraço, obrigado pela visita!

Trequita:

Como te compreendo. Quando estava em Lisboa também morria de saudades de pão alentejano. Eles tinham aquelas imitações baratas... obviamente não era a mesma coisa...

Quando estiveres cá, no dia em que tiveres de voltar à Madeira, compras uns quantos pães e quando chegares podes congelá-los!

Eu sei que não é a mesma coisa, mas pode ser que resulte.
Bjs


De Trequita a 21 de Março de 2006 às 16:40
Dava tudo para comer um pão alentejano neste momento!
É incrível e quase ninguém que me conhece acredita mas desde que vim viver para a Madeira a coisa de que mais sinto falta é do pão!
Sempre fui uma magricelas :) e nunca comi muito pão mas agora quando volto a casa nas férias sou capaz de comer um pão de quilo inteiro em três tempos!
Ai o que eu não dava para poder estar nessa fila com essa velhinha à frente! Ao menos sabia que eventualmente comeria um pão maravilhoso :)
Em relação às velhotas, eu adoro-as! adoro o seu ar resingão dá-me sempre vontade de rir... não é por acaso que todos os velhotes me adoram também :)


De Allex a 21 de Março de 2006 às 14:44
LOL!!
"Então, formulam e reformulam o pedido, em média, 3784 vezes!"
Gostei da precisao!! Eu tb tenho essa mania de nao usar numero redondos, hehe

Sobre pessoas chatas, o meu limite era a senhora da limpesa do predio onde moravam uns amigos meus, k sempre k saimos nos dava uma brutal esfrega sobre religiao e sobre o fim do mundo, enfim... uma pessoa tentava nao ser mal educada mas era inevitavel ouvi-la por uns bons 7 minutos!
Um dia tinha ido com um colega a casa dele buscar uma coisa kk e kd iamos a sair, o terror!! A mulher estava mesmo ali a porta e nos estavamos com pressa! Entao decidimos arranjar um plano de acçao.
Pegamos numas caixas vazias, mete-mo-las aos ombros e saimos carregadissimos com as caixas vazias. Mas sempre a "gemer" o caminho todo de tao pesado k era. A mulher ao ver akilo nao teve coragem de nos fazer parar!! HEHE
Chegamos ao carro, atiramos as caixas para o porta bagagens e pronto. Missao Cumprida.

Sobre o teu problema...
Humm... assim de repente...
Acho k deves levar uma revista pornografica e meteres-te atras da senhora a ler, provavelmente ela vai ficar escandalizada e incomodada e vai kerer fugir dali. A segunda hipotese é ela fazer um escandalo e ai corre mal...
Podes tb tentar usar a tecnica das caixas vazias, mas nao garanto k resulte ;)
Se calhar a makina de fazer pao contiua a ser uma boa hipotese... :p

Abraço
PS: Obrigado pela visita


De nikonman a 21 de Março de 2006 às 14:34
Qual é a melhor padaria do Alentejo?

Aqui opto por:
- comprar no supermercado do bairro;
- comprar na carrinha do pão quente (mais umas costas, bolos da amassadura, pão com linguíça, pastéis folhados);
- no hipermercado.

E agora só entre os 2. O resto do pessoal pode ir à vida e deixar-se de espreitadelas.
Posso? É assim.
Quem vende pão nas paderias são mulheres. Invariavelmente. Assumes o teu ar mais sedutor e vais visitá-la quando a casa estiver às moscas. Explicas-lhe que tens uma vida atarefada, que depois do trabalho tens uma série de tarefas domésticas que te roubam imenso tempo. Ela vai dizer: "Era um destes que eu precisava. Estabeleces um pacto com a senhora, que pode passar por pagamento adiantado do pão, e que resulta no seguinte: ao entrares, a senhora diz em voz alta "Ah, sr. João, desculpe lá há pouco; já tem aqui o pão para si". Ninguém vai protestar. Isto custa-te uma caixinha de 3 Ferrero Rocher. À média de 1 de 2 em 2 meses. Quando sentires que ir à padaria é um acto singular de felicidade, perceberás o quão grata te está a senhora.
Pronto, pessoal, já podem vir.


De RCataluna a 21 de Março de 2006 às 13:43
Chico:

Não me tinha lembrado dessa, quando nos tentam passar à frente. E se nós dizemos alguma coisa em relação a isso, até parece que os estamos a ofender...

Um abraço!

Sónia:

Realmente nos supermercados é mais fácil. Contudo, vivo a 1 minuto da melhor padaria do Alentejo. É um "esforço tramado mas alguém tem de o fazer";)


De sónia a 21 de Março de 2006 às 12:41
Nos supermercados também há pão! É tirar o que queremos e pagar...parece-me mais simples! ;)


De Chico a 21 de Março de 2006 às 10:13
É mesmo por terem tempo de sobra que as velhotas têm que se entreter de alguma forma...
O que mais me chateia, mesmo assim, é quando as velhotas (e velhotes), me olham com ar desconfiado, com medo que eu lhes passe à frente.
No entanto, à primeira oportunidade (principalmente quando não têm ninguém para conversar), vão-se chegando sorrateiramente ao balcão.
É curioso observar os velhotes. Tornam-se crianças outra vez.


De RCataluna a 21 de Março de 2006 às 10:00
Caro Zig:

Eu faço um esforço por ter pena delas, mas é difícil... até porque muitas delas estão reformadas, têm tempo de sobra, podiam interessar-se por muitas coisas...

Pitucha:

Obrigado pela visita! É uma boa sugestão, vou pensar nisso...

Apareça!


De Pitucha a 21 de Março de 2006 às 07:36
Comprar uma máquina de fazr pao. Tenho uma e adoro. Nunca mais precisei de ir à padaria...
;-)


De Zig a 21 de Março de 2006 às 00:27
Tem que ter pena delas! É que já não fazem nada, absolutamente nada para fugir á rotina diária. Já estão tão habituadas de dizer sempre a mesma coisa que já não notam. No meu café também luto contra a rotina. Tento escolher sempre palavras diferentes. Até quando? Só mudando de café....


Comentar post

Contacto
Mail
O meu perfil
Twitter
Receba O Bom Gigante por mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Podcast

Subscribe Free
Add to my Page

 Subscreva o podcast d' O Bom Gigante

pesquisar
 
E-Learning
Posts Recentes

Ponto final

Vindo de quem vem, é supo...

Guia de resgate

Este vai longe...

Fim do terror (?)

Dose Dupla:Soundgarden/Ni...

Blog novo

Espírito de Exigência

Em exibição

Dose Dupla: R.E.M (Mais v...

Arquivos
tags

todas as tags

Links
Rádio do Blog
subscrever feeds