2 comentários:
De celtiberix a 4 de Março de 2010 às 23:25
Ah! um director dum jornal crítico para com o governo? Isso é so na América Latina.
Vais ver que de certeza o "suspeito" (como é moda agora chamar cá a um gajo apanhado em flagrante delito) desaparece sem deixar rasto, ou então aparece "suicidado" na sua cela com um tiro na nuca:
É que assim não põe a boca no trombone, percebes?
E o que é mais revelador: o assassinado era director dum jornal incómodo... e o sr.chavez (com minúscula, não é erro meu) tem por cá amigos: dz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.


De Ricardo Cataluna a 6 de Março de 2010 às 15:47
Grande comentário:)

Subscrevo!

Abraço!


Comentar post