Quarta-feira, 4 de Agosto de 2010
Barrancos

De vez em quando, a TV portuguesa lembra-se que há mais país para além de Lisboa e apresenta-nos momentos como podem ver em seguida. Barrancos é o exemplo claro do (des)investimento feito no interior. Os cursos de formação profissional são a salvação para muitos dos residentes da vila. Há cerca de três anos, tive a oportunidade de ministrar uma formação lá, experiência de que gostei bastante - no vídeo reencontrei duas formandas minhas. Tive a esperança de que a formação pudesse ser útil e vantajosa para os formandos - gente jovem, com vontade de trabalhar. Contudo, o tempo tem revelado que a formação profissional, infelizmente, é cada vez mais um refúgio de desempregados de longa duração, de gente que quer trabalhar mas que não consegue, gente que merecia uma oportunidade a sério na sua terra e não ter de pensar em emigrar ou saltitar de formação em formação. Barrancos, vila dos projectos adiados, de enormes potencialidades, continua lá bem longe, com acessos do terceiro mundo, afastada dos centros de decisão. Para quem diz que a formação financiada vai acabar, ou muito me engano, ou tal não acontecerá tão depressa. Com um desemprego na casa dos dois dígitos (recorde-se que cada formando conta, estatisticamente, como estando a trabalhar), acabar com as formações seria acender um rastilho rumo a uma turbulência social grave. Ninguém quer comprar uma guerra destas, mesmo que se desperdicem muitos milhões de euros.



publicado por Ricardo Cataluna às 15:22
link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De Pedro Godinho a 4 de Agosto de 2010 às 16:33
Este video apenas realça aquilo que desde sempre se passou e vai continuar a passar em Barrancos e em grande parte do Alentejo.
Eu nunca mais tive nenhuma fromação, pois achei que isso nao me levava a lado nenhum.
Decidi fazer um esforço e ir para a Universidade.
Neste momento estou a tirar Engenharia Informatica na ESTIG. Mas como no inicio trabalhava em Barrancos, tinha que fazer 200km diarios para poder estudar e trabalhar. Trabalhava na CMB como ajudante de técnico de informatica. Dia 1 de Junho foi para o desemprego e a CMB ficou apenas com um responsavel pela dep. de informatica.
Em Barrancos nao se aposta na "prata da casa", nem nas pessoas com capacidades para demonstrar os seus conhecimentos...Restam os cursos de formação e os famosos POC's...Triste pais o nosso...Para TGV's e Submarinos sempre se arranja dinheiro..

Abraços,
Pedro Godinho


De Ricardo Cataluna a 8 de Agosto de 2010 às 12:27
Uma tristeza, Pedro. Oxalá que cora tudo pelo melhor:)

Um abraço!


De Anónimo a 7 de Agosto de 2010 às 15:57
Análise brilhante, eu pergunto o que acontecerá quando se feche a torneira dos fundos comunitários?
Maria Galhoz


De Ricardo Cataluna a 8 de Agosto de 2010 às 12:28
Obrigado Maria:)

Não sei se a torneira se vai fechar, pelo menos tão depressa. Mas quando acontecer, há muita gente que vai sofrer. Muito.


Comentar post

Contacto
Mail
O meu perfil
Twitter
Receba O Bom Gigante por mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Podcast

Subscribe Free
Add to my Page

 Subscreva o podcast d' O Bom Gigante

pesquisar
 
E-Learning
Posts Recentes

Ponto final

Vindo de quem vem, é supo...

Guia de resgate

Este vai longe...

Fim do terror (?)

Dose Dupla:Soundgarden/Ni...

Blog novo

Espírito de Exigência

Em exibição

Dose Dupla: R.E.M (Mais v...

Arquivos
tags

todas as tags

Links
Rádio do Blog
subscrever feeds