9 comentários:
De Alexandre Kulcinskaia a 19 de Agosto de 2010 às 01:11
Apareces pouco mas quando apareces dizes coisas mais que acertadas. :)
Abraço.


De Ricardo Cataluna a 19 de Agosto de 2010 às 13:30
Obrigado, Alexandre:)

Não tenho tido muito vagar...

Grande abraço!


De Alexandre Kulcinskaia a 19 de Agosto de 2010 às 15:33
Compreendo-te e não o disse de forma pejorativa.
Eu também tenho tido pouco vagar para o meu.
Desde que vás aparecendo para mim está óptimo.


De Ricardo Cataluna a 20 de Agosto de 2010 às 00:06
Não, está tudo bem:)

Ando em obras em casa... Uma animação...

Um abraço!


De João Baros a 19 de Agosto de 2010 às 15:51
Boas Ricardo... Estou de volta a estas lides também... quando o tempo assim o permite.
Esta história, fez-me recordar quando eu estava na universidade, era eu representante do curso e da faculdade a que pertencia, e um grupo de alunos de um ano inferior ao meu, se dirigiu a mim exigindo que fizesse queixa de um docente, questionei o porquê de tal protesto, eis a reposta: A professora pediu-nos para fazer um trabalho e ainda não deu a matéria.
Fiquei incrédulo, e ripostei: já mudaram as fraldas?
Hoje, mais do que nunca, os cursos são facilitados, e todo e qualquer docente que seja um pouco mais exigente, arrisca-se a ir dar aulas aos pombos, vou mais longe, qualquer dia até colocam os alunos a elaborar os programas dos cursos e das respectivas disciplinas.
É triste, mas isto caminha para o abismo, grave é toda a escumalha responsável pela educação saber isto, e nada fazer…
Uma vez mais cito o Professor Dr. Oliveira Salazar “um povo culto é ingovernável”, não caminharemos para o mesmo? Se os tempos da ditadura eram assim tão maus, porque caminhamos outra vez no mesmo sentido?

Abraço Ricardo


De Ricardo Cataluna a 20 de Agosto de 2010 às 00:09
Olá João,

Essa história que tu contaste é, infelizmente, recorrente em muitas escolas. Mas os senhores da 5 de Outubro arranjam sempre maneira de facilitar e encurtar etapas. Alguém vai pagar isto: todos nós daqui a uns tempos. E mais cedo do que pensamos...

Um abraço!


De H a 19 de Agosto de 2010 às 16:02
Belo Post, Ricardo!

PS - Embora, quando se reprova meia turma (e já o fiz!), urge tentar perceber onde estão as falhas, que muitas vezes são reciprocas!


De Ricardo Cataluna a 20 de Agosto de 2010 às 00:13
Muito obrigado, caro H.

Sem dúvida. Contudo, pela minha parca experiência, ainda são muito poucas as escolas que analisam as falhas reciprocas e só escolhem um dos lados, de acordo com as "convicções" ou conveniências: o culpado é o professor ou o aluno. Na minha faculdade, por exemplo, a culpa era sempre do aluno e a autoridade intelectual do prof. inquestionável.


De come allungare il pene a 7 de Outubro de 2010 às 12:04
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em seu blog que bom!


Comentar post