Sexta-feira, 30 de Outubro de 2009
Cereja em cima do bolo

Depois deste inenarrável comunicado, segue-se esta notícia  que é bem reveladora dos métodos e linguagem que dominaram a acção autárquica em Beja nos últimos 4 anos. Afinal, parece que houve um "sindicato de voto". Quando, durante anos, parte do eleitorado social-democrata contribuiu de forma decisiva para maiorias de Carreira Marques, já não havia problema, claro.

 

Via Praça



publicado por Ricardo Cataluna às 00:05
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009
A "lealdade democrática"

Os Verdes e a Câmara de Beja.

Via Delito de Opinião



publicado por Ricardo Cataluna às 16:05
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 13 de Outubro de 2009
Rescaldo

Via Na te rales...



publicado por Ricardo Cataluna às 11:54
link do post | comentar | favorito

Domingo, 11 de Outubro de 2009
Mudança

O PS venceu as eleições para a Câmara de Beja, depois de mais de 30 anos de domínio da CDU. Parabéns aos vencedores. Foi uma grande vitória de Jorge Pulido Valente e da sua equipa. A CDU não compreendeu a cidade que governou e pagou a factura. Pires dos Reis não foi eleito vereador, o que é uma pena. O BE e o CDS tiveram resultados baixos e a candidatura independente não justificou a sua existência.

Ouvia um comentário desta noite: "O mais difícil, já está!" [Vitória do PS em Beja]. Nada mais errado. O mais difícil vem aí: transformar Beja, dinamizar o concelho, e colocar a capital do Baixo-Alentejo no rumo do desenvolvimento.



publicado por Ricardo Cataluna às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quarta-feira, 7 de Outubro de 2009
Questão

A Rádio Voz da Planície anuncia, para amanhã, a realização de um debate com os candidatos à Câmara de Beja. Fiquei surpreendido com o facto de Francisco Santos estar presente no mesmo. Recorde-se que o candidato da CDU tinha recusado participar em debates na TV Alentejo. Caso se confirme a sua presença (e espero que esteja presente), a que se deve esa mudança de rumo na campanha?

 



publicado por Ricardo Cataluna às 13:41
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Terça-feira, 29 de Setembro de 2009
Extrapolar ou não extrapolar?

O PS ganhou as legislativas no concelho de Beja, a duas semanas das autárquicas. As hostes socialistas, e não só, estão, legitimamente, entusiasmadas com a hipótese de derrotar a CDU a 11 de Outubro.

Extrapolar os resultados das legislativas para as autárquicas parece-me precipitado. As autárquicas são eleições com características muito específicas, em que se vota mais nas pessoas do que nos partidos. A CDU tem uma grande influência no concelho e em período eleitoral não brinca. Por outro lado, ainda não sabemos de que modo é que uma candidatura independente (FAI) poderá influenciar o resultado final. Em política não há vitórias antecipadas.



publicado por Ricardo Cataluna às 23:25
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Autárquicas

Já começou a campanha para as autárquicas. Destaque para um inquérito disponível na barra lateral do blog Arrastão. Pode votar no candidato da sua preferência. A hipótese Beja está disponível.

 

O Praça da República vai publicar entrevistas com os candidatos à Câmara de Beja. Recorde-se que os candidatos são: Francisco Santos (CDU), Pulido Valente (PS), Pires dos Reis (PSD), João Lemos (BE), Ismael Pimentel (CDS/PP) e Dulce Amaral (FAI).



publicado por Ricardo Cataluna às 16:14
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009
Autárquicas em Beja - Um balanço provisório

Os dois debates realizados com os candidatos à Câmara de Beja  (ver aqui e aqui) permitem extrair algumas conclusões interessantes. Na minha opinião, os candidatos mais bem preparados e com uma visão de futuro para a cidade, são Pires dos Reis (PSD) e Pulido Valente (PS). O PS, ao contrário do que aconteceu nas últimas autárquicas, apresenta um candidato com peso político e um programa estruturado, ambicioso e inteligente - muito boa a ideia de propor um Pacto para o Desenvolvimento aos outros partidos. Já Pires dos Reis é o candidato com a tarefa mais espinhosa: por um lado, tentar obter um resultado que se equipare ao de 2005, que foi óptimo; por outro, tentar fazer com que muitos eleitores que habitulamente votam PSD não caiam na tentação do voto útil no PS para derrubar os comunistas.

As candidaturas do BE e do CDS apresentam dois homens inteligentes mas que sofrem  de um defeito fundamental: ao Dr. Lemos parece-lhe faltar alguma agressividade caracterítica do BE, bem como algum faro político; o Dr. Ismael Pimentel, ao ambicionar ganhar a Câmara em 2013, parece agir de forma irrealista aos olhos do eleitor comum do Concelho que mal o conhece e que pretende ver para crer, ou seja, quer ver qual será a acção política do candidato do CDS nos próximos quatro anos, independentemente do resultado das próximas eleições.

Quanto a Dulce Amaral não conheço o suficiente para fazer uma avaliação. Todavia, no debate na Rádio Pax apresentou a sua candidatura como independente dos partidos. Não que isso tenham nada de mal, mas pareceu-me um discurso muito ressentido com o seu ex-partido, o PS, e, consequentemente, torna-se muito fácil resvalar para o discurso moralista, do tipo:  os outros só se preocupam com o partido, nós preocupamo-nos com o bem comum. Este discurso é perigoso porque é generalista, logo injusto; por outro lado, ao ser um discurso moralista, pressupõe a existência de alguns telhados de vidro.

Quanto a Francisco Santos, o costume. Truculento (estou a ser simpático), passa a vida a atacar os adversários em vez de defender o seu mandato. Um empresário que veja a sua actuação nestes debates perde logo a vontade de investir cá, ao perceber o estilo que grassa na Câmara Municipal. Não percebo como é que um partido com bons quadros como o PCP não arranja um candidato mais adequado. 



publicado por Ricardo Cataluna às 19:29
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quinta-feira, 23 de Julho de 2009
Pensamentos soltos

As eleições na minha cidade prometem ser especialmente renhidas. Contudo, preocupa-me esta bipolarização demasiado à esquerda (CDU / PS).

Por outro lado, apareceu uma candidatura independente. Não conheço nada, nem programa, nem elementos que a compõem. A aparição de uma candidatura independente é, em teoria, um sinal positivo. Revela que as pessoas estão interessadas na política. Vejamos como será na prática.



publicado por Ricardo Cataluna às 17:37
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sábado, 11 de Julho de 2009
Cuidado!

O Dr. António Costa tem de ter cuidado com a sobranceria com que fala e lida com Santana Lopes. Foi uma atitude desse género que custou a derrota a João Soares quando defrontou o ex-presidente do Sporting.



publicado por Ricardo Cataluna às 23:33
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2008
Muita atenção!!

Está história do Metro do Porto tem muito que se lhe diga. Este Governo já demonstrou que gosta de controlar tudo e todos. Num ano com três actos eleitorais, as eleições autárquicas ganham, neste aspecto, um particular significado. Não tenho dúvida de que o PS não hesitará em beneficiar os sítios que lhes trarão maiores dividendos eleitorais, em prejuízo de outros. Chama-se a isto puro calculismo político. Preparem-se, vamos ter disto a rodos...



publicado por Ricardo Cataluna às 23:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008
Não são favas contadas

A sobranceria com que muitas hostes socialistas têm tratado a possível candidatura de Santana Lopes à Câmara de Lisboa, revela memória curta. Tive a oportunidade de acompanhar, de perto, as eleições ganhas por Santana, já que na altura morava em Lisboa. Lembro-me que João Soares (na minha opinião foi um bom presidente da câmara lisboeta), na última semana antes das eleições, tinha as mesmas no papo. E perdeu-as por culpa própria: foi arrogante e displicente, tal como algumas franjas do PS nos dias de hoje. Santana (de quem não sou nada próximo politicamente) pode não ser um grande gestor, mas é uma máquina de ganhar eleições.



publicado por Ricardo Cataluna às 23:01
link do post | comentar | favorito

Contacto
Mail
O meu perfil
Twitter
Receba O Bom Gigante por mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Podcast

Subscribe Free
Add to my Page

 Subscreva o podcast d' O Bom Gigante

pesquisar
 
E-Learning
Posts Recentes

Cereja em cima do bolo

A "lealdade democrática"

Rescaldo

Mudança

Questão

Extrapolar ou não extrapo...

Autárquicas

Autárquicas em Beja - Um ...

Pensamentos soltos

Cuidado!

Arquivos
tags

todas as tags

Favoritos

A Inquisição voltou. Nós ...

Links
Rádio do Blog
subscrever feeds