Domingo, 4 de Junho de 2006
Olhe que você...
Uma das experiências mais marcantes das nossas vidas é ir a um médico. Não por qualquer motivo de saúde em particular ou outra razão específica. Nem pelos conhecimentos acumulados ao longo de anos de estudo. Um médico tem o poder que vai muito para além da seringa, do estetoscópio ou de "fazer de Deus". Trata-se da única profissão em que se pode dizer tudo ao doente/cliente. Geralmente, a lista de "observações" começa com a expressão "Olhe que você...".
Desde que vi um médico que fazia 2 Fernandos Mendes, com um copo de martini na mão e um charuto nos queixos (vejam bem como domino a terminologia científica) a andar comigo de elevador, do 1º para o 7º andar do Hospital de Santa Maria, nunca mais fui o mesmo. O Doutor não parava de tossir furiosamente, enquanto bebia mais um trago e inalava o "cubano", com a cara vermelha de esforço. Eu, atónito, perante tamanha situação, esperava que, a qualquer momento, lhe saísse um brônquio... Quando chegámos ao destino, numa pose muito solene, olha para mim e diz: "Olhe que você, para além de mal encarado, 'tá gordo!" Virou costas e foi-se embora.
Uma coisa é ir ao médico, outra, completamente diferente, é ir ao ... dentista. As salas de espera com a Nova Gente de 1986 e a ¡Hola! de 1995 (belas colheitas), complementadas por um dentista com os dentes podres e tortos, com os ouvidos e nariz recheados com tufos de pelos, respirando para dentro da minha boca, ao que dizia: "Olhe que você, tem uns dentes que são uma miséria...".
Quem tem telhados de vidro...
Boa semana para todos!
Nota: O inquérito está disponível até segunda, dia 5, depois do Cartaz do Encontro de Blogues de Vila Viçosa. Na terça-feira anunciarei os resultados e publicarei novo inquérito.

tags:

publicado por Ricardo Cataluna às 14:29
link do post | comentar | favorito

8 comentários:
De Zig a 10 de Junho de 2006 às 19:10
Tem, ou tinha, um consultório em sua casa em Beringel, e ainda mantém um em frente ao café Paula 1.


De RCataluna a 8 de Junho de 2006 às 12:11
Zig:

Julgo que esse dentista de Beringel também foi meu dentista. Levava horas a aparecer e tinha um consultório ao pé da polícia, não era?

Abraço!


De Zig a 6 de Junho de 2006 às 23:34
Pois, dentistas. Normalmente não tenho medo deles, mas...
Na Alemanha, o meu dentista chamava-se Ferreiro e tinha mãos de cada tamanho...
O meu irmão, sistematicamente cuspia para a cara do dentista e a seguir fugia a sete pés...
Já em Portugal, o meu primeiro dentista, de Beringel, levava horas para almoçar, não raramente esperava quatro horas para ser atendido...
O actual, na "Clínica do Monte", nada a dizer, cinco estrelas!


De RCataluna a 6 de Junho de 2006 às 22:36
Trequita:

Têm sempre que criticar alguma coisa. Se está gordo é porque está gordo, se está magro é porque está magro...
Boa semana pra ti também!


De Trequita a 6 de Junho de 2006 às 00:57
ai a minha vida! do dentista até me tenho escapado mas dos médicos não... a mim é do género "olhe que você não consta das tabelas de peso! olhe que você está magra de mais... :)
Boa semana!


De RCataluna a 5 de Junho de 2006 às 22:51
Restaurador:

É verdade, infelizmente existem muitas profissões que seguem os mesmos "mandamentos"...

Abraço!

Sónia:

Olhe que você tem é capaz de ter razão!


De sónia a 5 de Junho de 2006 às 12:33
Olhe que você... tem que começar a escolher melhor os seus médicos, eheheh! ;)


De O Restaurador a 4 de Junho de 2006 às 14:53
Faz o que te digo e não faças o que eu faço!!!

Infelizmente não é só na medicina que encontramos exemplos destes...

Ainda assim, parabéns pela analogia!

Abraço!


Comentar post

Contacto
Mail
O meu perfil
pesquisar
 
Posts Recentes

Ponto final

Vindo de quem vem, é supo...

Guia de resgate

Este vai longe...

Fim do terror (?)

Dose Dupla:Soundgarden/Ni...

Blog novo

Espírito de Exigência

Em exibição

Dose Dupla: R.E.M (Mais v...

Arquivos
tags

todas as tags

Favoritos

A Inquisição voltou. Nós ...

Links
subscrever feeds