Terça-feira, 15 de Julho de 2008
Não esquecer...

Foto: El País

Agora que já passaram alguns dias após a libertação de Ingrid Betancourt (IB), importa mencionar alguns aspectos.

 

É legítimo questionar o método que levou à libertação de IB, tal como se fez aqui. Do ponto de vista histórico, trata-se de uma questão importante que não deve ser menosprezada. Duvido que, nos próximos tempos, se consiga descortinar toda a verdade. Contudo, questionar esse método apenas para defender as FARC (até Fidel se congratulou com a libertação de Ingrid) é perigoso e injusto. Não há projecto político ou ideológico que justifique a acção deste grupo armado. Ponto. E, goste-se ou não, a libertação de Ingrid Betancourt é uma boa notícia.

 

Ainda falta muito na luta contra o terrorismo e o narcotráfico. Ainda há (cerca de) 700 reféns nas mãos das FARC.



publicado por Ricardo Cataluna às 18:05
link do post | comentar | favorito

5 comentários:
De António de Almeida a 15 de Julho de 2008 às 18:36
-E convém mesmo relembrar, Ingrid não era a única refém, as FARC (amigas do PCP) continuam a praticar actos de terrorismo.


De Ricardo Cataluna a 15 de Julho de 2008 às 19:05
@antónio de almeida:

Exactamente!


De zig a 16 de Julho de 2008 às 19:12
Os FARC são um grupo terrorista, como dizia alguém muito importante...


De Ricardo Cataluna a 16 de Julho de 2008 às 22:39
@zig:

Infelizmente, só não vê quem quer...


De Ricardo Cataluna a 16 de Julho de 2008 às 22:39
Perdão, queria dizer "só não vê quem não quer ver":)


Comentar post

Contacto
Mail
O meu perfil
pesquisar
 
Posts Recentes

Ponto final

Vindo de quem vem, é supo...

Guia de resgate

Este vai longe...

Fim do terror (?)

Dose Dupla:Soundgarden/Ni...

Blog novo

Espírito de Exigência

Em exibição

Dose Dupla: R.E.M (Mais v...

Arquivos
tags

todas as tags

Favoritos

A Inquisição voltou. Nós ...

Links
subscrever feeds