Segunda-feira, 19 de Junho de 2006
Estatuto de Autonomia aprovado por larga maioria
Quase 74 por cento dos catalães votaram no domingo a favor do novo Estatuto de Autonomia para a região, um documento que faz referência à nação da Catalunha, mas apenas no preâmbulo. Apesar da vitória esmagadora do «sim», só 49,42 por cento dos cerca de 5,18 milhões de eleitores é que se deslocaram às urnas, facto que preocupou alguns políticos locais.O presidente do governo espanhol saudou a vitória do «sim», relembrando que três em cada quatro catalães votam a favor do novo Estatuto. «Com o novo estatuto, a Catalunha verá melhor reconhecida a sua identidade própria, terá um melhor instrumento para o seu auto-governo e preservará a sua identidade cultural», explicou José Luís Rodriguez Zapatero. Por seu lado, o líder do Partido Popular, o principal partido da oposição, considerou que o novo Estatuto «afecta a Constituição e as normas de convivência, tendo Mariano Rajoy apelado a que Zapatero «paralise a operação de liquidação da Espanha constitucional». O texto final teve o apoio do Partido Socialista da Catalunha, da Iniciativa para a Catalunha e da Convergência e União, acabando a Esquerda Republicana da Catalunha por defender o «não», devido às alterações em relação ao texto aprovado inicialmente. O texto final acabou por ser bastante mais diluído, em particular por causa da questão da «nação», que no texto inicia figurava no artigo primeiro (foi substituída por «nacionalidade»), acabando por constar apenas no preâmbulo. O documento, no entanto, reconhece que o auto-governo da Catalunha se fundamenta nos direitos históricos do povo catalão, falando também na bandeira, festa e hino catalães, respeitando também o princípio da língua própria da Catalunha, apesar de reconhecer aos cidadãos da comunidade o «dever de conhecer» quer o catalão, quer o castelhano. Com este texto, a Catalunha passa também a deter competência partilhadas em imigração, autorizações de trabalho e na determinação do número de imigrantes com destino à Catalunha, mantendo as competências exclusivas nos domínios da agricultura, cultura e ensino universitário.
Fonte: TSF

tags:

publicado por Ricardo Cataluna às 22:34
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De RCataluna a 20 de Junho de 2006 às 23:31
Trequita:

Começo a achar que sim;)


De Trequita a 20 de Junho de 2006 às 23:28
Fazem bem, nós por cá também nos fazia bem uma autonomia no Alentejo :)


Comentar post

Contacto
Mail
O meu perfil
pesquisar
 
Posts Recentes

Ponto final

Vindo de quem vem, é supo...

Guia de resgate

Este vai longe...

Fim do terror (?)

Dose Dupla:Soundgarden/Ni...

Blog novo

Espírito de Exigência

Em exibição

Dose Dupla: R.E.M (Mais v...

Arquivos
tags

todas as tags

Favoritos

A Inquisição voltou. Nós ...

Links
subscrever feeds