Terça-feira, 19 de Setembro de 2006
Viva a ministra, viva! PIM!
Antigamente, na RTP1, nas noites de segunda-feira, dava um programa chamado “Gregos e Troianos”. Esse programa, apresentado por Júlia Pinheiro, pretendia ser um programa de debate. O resultado foi um fracasso. A gritaria e a balbúrdia eram nota dominante. Era o único programa do mundo em que a voz da apresentadora se sobrepunha à exaltação vivida pelo público. Coisas da TÊVÊ.

Em boa hora, a RTP substitui esse programa por outro, ainda em vigor, chamado “Prós e Contras”, liderado por Fátima Campos Ferreira. É um programa, de longe, mais sóbrio e civilizado que o seu antecessor. Quando começou foi alvo de grandes elogios: pela escolha dos temas para debate; pelos convidados; pela preparação e domínio dos temas debatidos; etc.

Contudo, no dia de ontem, num debate sobre a educação, que contou com a presença da #%&&&** da ministra da pasta, confirmei aquilo que já tinha notado de algum tempo a esta parte: o programa perdeu algum brilho, não evitando alguma demagogia e sensacionalismo, personificado na figura da sua apresentadora que não consegue evitar a piadinha fácil e as observações estapafúrdias.

Ontem vi os primeiros dez minutos do debate e perdi a paciência. Percebia-se que as quase 3 horas de debate iam ser um “beija-mão” em relação à ministra. O debate estava inquinado à partida. Havia uma concordância óbvia em relação a todos os temas apresentados. Não vi tudo mas falou-se pouco do estatuto da carreira docente, da indisciplina, da falta de autoridade dos professores, não se explicou muito sobre os encerramentos de escolas, etc...

Quando retomei o debate, um professor de Seia perdeu a paciência e disse: “Queria dar os parabéns à ministra porque isto é um beija-mão muito bem montado...” E foi aqui que a coisa aqueceu... A ministra não conseguiu disfarçar o nervosismo e algumas das suas observações foram de bradar aos céus, para não dizer mal educadas em relação aos professores.

Com certeza que há coisas positivas nas políticas do ministério, mas as negativas são muito más. Um exemplo: esta é uma medida “a la” PS, para a imprensa e inglês (neste caso professor) ver - foi criada uma linha de apoio ao professor que é alvo de maus tratos. Imagino a mensagem de abertura: “Ligou para a linha de apoio ao professor mal tratado: se levou nos cornos, marque 1; se lhe furaram os pneus, marque 2; se lhe puxarem os cabelos ou ofenderam a sua mãe, marque 3...”

E o mais grave. Tudo isto é visto com uma complacência muito comprometedora por parte de muita comunicação social.


Este texto também está disponível na Cidadela dos Incultos.

tags:

publicado por Ricardo Cataluna às 21:10
link do post | comentar | favorito

7 comentários:
De RCataluna a 24 de Setembro de 2006 às 18:32
Abade Anacleto:

Muito obrigado! Esqueci-me do ortopedista, bolas... ;)

Abraço!


De Abade.anacleto a 22 de Setembro de 2006 às 11:27
Mais uma vez um artigo que me dá todo o prazer ler. Penso que a qualidade da malta está a subir (excluo-me por modéstia a que o cargo de Abade não é alheio, (risos)). A Educação é uma trapalhada tão grande que a única hipótese de programa era fazer o que foi feito. Caso contrário, nem programa haveria (o que teria sido um lucro para todos).
Adorei a tua proposta de atendimento automático para a linha do professor maltratado, fartei-me de rir. É ridículo chegar a este ponto. Podiam também dizer: se não se insere em nenhum destes casos, marque asterisco para falar com um assistente ortopedista.
Um abraço.


De RCataluna a 21 de Setembro de 2006 às 18:42
Trequita:

Anda por aí um lobby pró-ministra da educação, parece que tudo o que ela faz é bom!

Chocou-me, na parte final do programa, o desrespeito com que tratou os professores, para não falar da falta de educação. Só de pensar que, há alguns anos, um ministro foi demitido porque contou uma anedota de mau gosto...

Esta senhora não é uma anedota, mas um filme de terror...


De Trequita a 21 de Setembro de 2006 às 00:24
Digamos que o governo tem os media comprados, só se fala no que tem pouco interesse. Fala-se sempre na avaliação dos pais noentanto é um assunto que quase não vai ter peso no final... na impossibilidade de progressão ninguém fala! eu vou ficar a ganhar o mesmo até ao final da carreira mesmo que seja excelente naquilo que faço... nisso a ministra não falou!
só disse que o governo ia aumentar o salário de entrada na carreira (ou seja 1º escalão) só se esqueceu de referir que todos os profs licenciados entram directamente para o 3º escalão e como tal essa medida não vai afectar absolutamente ninguém!
aborrece-me profundamente que essa senhora continue a deitar-nos terra para os olhos!


De RCataluna a 20 de Setembro de 2006 às 16:27
Zig:

Exactamente! Parece-me que tem decaido de qualidade. E a apresentadora está com o rei na barriga!

Abraço!

Restaurador:

Pois é! Nestas alturas tenho de concordar com o Pacheco Pereira. Às tantas mais valia privatizar a RTP.

Abraço!


De O Restaurador a 20 de Setembro de 2006 às 11:08
Há que ver que o Governo é o patrão da RTP...

Abraço!


De Zig a 20 de Setembro de 2006 às 00:32
No Gregos e Troianos tive a oportunidade falar em directo, jurei por nunca mais!

Ontem não tive paciência. O programa até tem uma coisa boa, chama sempre as pessoas que estão na mira, os temas mais falados, mas ontem, ver e falar para quê? Já estava tudo dito e feito, já não há um voltar atrás!


Comentar post

Contacto
Mail
O meu perfil
pesquisar
 
Posts Recentes

Ponto final

Vindo de quem vem, é supo...

Guia de resgate

Este vai longe...

Fim do terror (?)

Dose Dupla:Soundgarden/Ni...

Blog novo

Espírito de Exigência

Em exibição

Dose Dupla: R.E.M (Mais v...

Arquivos
tags

todas as tags

Favoritos

A Inquisição voltou. Nós ...

Links
subscrever feeds